Animais

A gravidez do cão passo a passo

Pin
Send
Share
Send
Send


A interrupção da gravidez em um cão é uma decisão responsável em caso de ninhadas indesejadas, pois ajuda a parar o abandono

  • Autor: Por EVA SAN MARTÍN
  • Última atualização: 3 de março de 2016

A decisão de criar uma ninhada de filhotes deve ser muito cuidadosa: um total de 109.074 cães foi abandonado, apenas em 2010. No caso de uma gravidez indesejada do cão, existem várias maneiras de terminar a gestação. A esterilização com cirurgia é um deles, mas também certos medicamentos. Conhecer seus riscos e benefícios ajuda a escolher a melhor opção.

A decisão de interromper a gravidez em ninhadas de cães indesejados é uma opção responsável. Um total de 109.074 cães abandonados eles foram coletados por protetores de animais e canis (no caso de canis, os cães geralmente são abatidos dentro de algumas semanas) durante 2010. Eles são dados do estudo da Affinity Foundation sobre abandono de animais de estimação. Com esses dados em cima da mesa, impedir a gravidez de uma cadela é uma decisão séria. E em caso de atraso, também é necessário terminar pontualmente com a gravidez do cão nos casos de gravidez não planejada.

Existe uma crença falsa quando se trata da gravidez de cadelas: a idéia de que ela precisa dar à luz Pelo menos uma vez na vida. A Associação de Veterinários de Animais de Estimação de Madri desmonta esse mito: "Nenhuma mulher precisa ter filhos para o desenvolvimento normal", diz o grupo científico.

Quando a fêmea entra no cio, ela libera estimulantes químicos chamados urina feromônios. Um macho pode cheirar essa substância a quilômetros de distância. Se o jogo da sedução canina for bem-sucedido, o casal poderá concluir o acasalamento.

Interromper a gravidez em ninhadas de cães indesejados é uma opção responsável. Um total de 109.074 cães foram abandonados em 2010

Se o espermatozóide masculino atingir os óvulos da cadela, ocorre a fertilização. A gravidez do cão começa: um processo que termina entre 63 e 67 dias depois com o nascimento dos filhotes.

Se a gravidez do cão não foi planejada pelos donos, interromper a gravidez nesse momento parece ser a opção razoável. Se a ninhada também não tiver adotantes confirmados, interromper o desenvolvimento de embriões nesse momento evitará aumentar o triste número de abandono de cães em nosso país.

Castrar para parar a gravidez

Esterilizar Um cão não é apenas uma maneira eficaz de prevenir a gravidez quando é tomada a decisão de não criar ninhadas de filhotes em casa. Se o cão escapa e consegue se acasalar com ele, é uma maneira de parar o desenvolvimento embrionário.

A esterilização cirúrgica da mulher é um dos métodos mais seguros para interromper uma gravidez incipiente

A castração canina é uma intervenção cirúrgica simples que envolve a remoção dos órgãos reprodutivos. Ao remover o útero da cadela, os embriões presos às paredes também são removidos. A esterilização em fêmeas é recomendada a partir do ano de idade, quando o cão já teve seu primeiro calor.

A esterilização cirúrgica da fêmea é um dos métodos mais seguros para interromper uma gravidez incipiente Porém, à medida que a gestação progride, o crescimento embrionário continua e o risco para o cão diante da cirurgia de esterilização aumenta. No caso dos homens, o ano de idade também marca a entrada em maturidade. É quando o animal pode ser esterilizado e impedir o nascimento de ninhadas indesejadas.

De qualquer forma, é uma intervenção que deve ser realizada pelo seu veterinário de confiança. Um cão castrado perde o interesse em escapadelas procurando um parceiro E a agressividade que alguns animais possuem também costuma parar com a esterilização. No caso das mulheres, reduz a probabilidade de desenvolvimento de tumores e gestações psicológicas irritantes.

A castração cirúrgica de um animal é um processo irreversível. Portanto, não é apropriado caso você não descarte criar uma ninhada de nosso animal de estimação no futuro. Nestes casos, devem ser utilizados tratamentos químicos.

Aborto com drogas

Existe um grande número de drogas interromper a gravidez indesejada do cão. Estes medicamentos contêm inibidores hormonais. progesterona, o que é essencial para a gravidez. Quando a atividade da progesterona é bloqueada, a gravidez é interrompida.

Medicamentos abortivos não estão isentos de efeitos secundáriose pode causar vômitos e diarréia no cão. Às vezes, o animal sofre de tontura, náusea e tremor. A agressividade deste medicamento torna necessário consultar o veterinário, que deve acompanhar o tratamento de interrupção da gravidez em todos os momentos.

A interrupção da gravidez do cão em caso de ninhadas indesejadas é uma opção responsável para impedir o abandono de animais.

Nenhuma mulher precisa ter filhos. É uma crença falsa.

A esterilização do cão é o método mais eficaz para interromper a gravidez.

A castração cirúrgica de um animal é um processo irreversível.

Medicamentos para interromper a gravidez podem causar efeitos colaterais no cão: vômitos, náuseas e, às vezes, convulsões.

A interrupção da gravidez deve sempre ser monitorada pelo seu veterinário.

Da primeira à terceira semana

Dia 1. Quem chega antes da vitória. A corrida que o milhões de espermatozóides liberados Pelo macho para atingir o óvulo do cão é feroz.

O focinho do feto se desenvolve tarde, apesar de ser um órgão fundamental

A partir do momento em que o esperma fertiliza o óvulo, é quando o Fecundação. A partir desse momento, as inúmeras divisões da célula recém-fertilizada que formarão o corpo do futuro filhote começam a ocorrer.

O viagem ao útero, onde o embrião será anexado às paredes (isso ocorrerá por volta do dia 19) para continuar seu desenvolvimento delicado. O número de futuros filhotes varia: dos oito que, em média, abriga o cachorro Golden Retriever, os dois do pequeno Chihuahua. É nesses primeiros vinte dias de gestação que geralmente é realizado um primeiro ultra-som diagnóstico do mesmo; por volta do dia 22, você já pode diferenciar a cabeça e o tronco do embrião.

Da quarta à sexta semana

As células dos embriões, entre dois e três centímetros de tamanho por volta do dia 28, estão, nesse período de gestação, focadas em formar qual será o órgãos do corpo do filhote de cachorro, além dos músculos e ossos. Os olhos e a medula espinhal do embrião também se desenvolvem nessas semanas de gravidez do cão. É normal, então, que o veterinário realize algumas palpações abdominais, também existe a diferenciação entre machos e fêmeas.

Durante a segunda metade da gravidez, o crescimento acelera e o verdadeiro desenvolvimento do corpo fetal começa. No dia 30, os principais órgãos incipientes já estarão presentes no futuro filhote. Até o coração começou a produzir seus primeiros batimentos, e os membros começam a crescer. Este também é o momento mais delicado da gravidez. O corpo do cão pode decidir descartar os fetos após semanas de desenvolvimento.

Se neste momento, ou em qualquer outro momento da gravidez, for observado sangramento vaginal anormal, procure urgentemente o seu veterinário, pois, se for um aborto espontâneo, seu cão precisará de cuidados especiais e será monitorado para evitar efeitos colaterais adversos. o animal.

Da sétima à nona semana

O crescimento continua seu curso. Os filhotes ganham peso e tomam os nutrientes de que precisam através da placenta de sua mãe. Por volta do dia 55, entramos nos estágios finais de seu desenvolvimento. Os fetos já eles se parecem com o que terão fora da barriga maternal O focinho, responsável pelo extraordinário olfato do cão, se desenvolve tarde: no último terço da gravidez.

O cabelo então aparece, o que deve as variadas combinações de cores dos revestimentos à mistura de dois pigmentos únicos: preto e amarelo. O filhotes já têm pernas e bigodes e, nessa fase, seu temperamento também se desenvolve: hormonas A presença neste processo marcará bastante sua personalidade.

À medida que a hora do nascimento se aproxima, os chutes e movimentos bruscos das crianças são visíveis a olho nu através do abdômen da mãe. Filhotes prontos e prontos para nascer.

O grande momento do parto virá a partir do dia 63. Os filhotes estão quase completamente formados. Seus olhos permanecem fechados para evitar a irritação da urina que expelem na bolsa amniótica. Levará uma semana ou duas para abri-las completamente, mas a essa altura elas estarão fora do útero.

O trabalho está chegando

O momento da entrega não deve, em caso algum, ser ignorado. O cão deve ter um ambiente silencioso, sem estranhos, pessoas e animais fora de casa, que possam alterar o nascimento normal do animal. Irá influenciar o progresso adequado do mesmo, sem dúvida, que alimentos adequados foram observados durante a gravidez do cão.

Uma questão de todo baladí e que pode eliminar muitos dos problemas de um bom parto e do pós-parto é a preparação paridera. Consiste na fabricação de uma caixa quadrada ou retangular, de tamanho grande o suficiente para que o cão possa se esticar confortavelmente e com espaço para toda a ninhada, devemos evitar a todo custo que o cão possa esmagar os filhotes. quando deitado

Os lados deste paridera devem ter uma altura que impeça os filhotes de pular para fora, mas também não impede que o cão entre e saia sem dificuldade.

O ambiente e o local de entrega devem ser os mais adequados

As dimensões deste espaço dependerão, portanto, da raça do cão. É aconselhável que o fundo seja acolchoado com toalhas para que o cão e os filhotes fiquem mais confortáveis ​​e evitem o frio direto do chão, pois podem ser trocados quando se sujarem sem dificuldade.

Além de todos esses cuidados, inicia-se o momento da amamentação, que exigirá alguns cuidados especiais, tanto dos filhotes recém-nascidos quanto da nova mãe.

Lembre-se de que a gravidez do seu cão deve sempre ser seguida por um veterinário.

A comida e os cuidados da futura mãe devem ser adequados à sua condição.

Se você notar sangramento anormal a qualquer momento durante a gravidez, vá ao veterinário: pode ser um aborto espontâneo.

Cuide do meio ambiente e é espaço para o nascimento do cão: prepare uma paridera.

Respostas

Adicionar um comentário

Adicionar um comentário

Se uma cadela sofreu um aborto, o sintoma mais comum é o sangramento vaginal anormal e generalizado. Um feto expulso pode ser encontrado se isso ocorrer no último trimestre. A causa mais comum conhecida de aborto espontâneo é a morte fetal devido ao desequilíbrio hormonal.

Alguns tipos de causas comuns de aborto em cadelas são:

B. Canis - Esta bactéria é extremamente difundida entre cães colocados em um canil, pois pode ser facilmente transmitida. Esta doença causa nascimentos mortos e falhas na concepção. Isso geralmente é caracterizado por corrimento vaginal prolongado e pode ocasionalmente ser acompanhado por complicações como artrite (espondilite) e inflamação dos olhos (uvetis). Além disso, é comum em cadelas apresentarem bactérias na corrente sanguínea (bacteremia) por até 18 meses após o aborto espontâneo.
Aborto Fúngico - Este fungo geralmente causa sangramento excessivo no útero e pode levar a um feto abortado.
* Morte fetal - Se o cão tiver um desequilíbrio hormonal, isso pode levar à morte do feto, causando um nascimento morto ou um aborto espontâneo.
* Neospora Caninum - Este é um parasita que geralmente é encontrado em cães. Isso pode ser transmitido se o cão ingerir água, alimentos contaminados, fezes ou carne de animais infectados.


Diagnóstico e Testes

Os exames de sangue padrão podem ser usados ​​para detectar a presença de parasitas ou B. Canis. Se a perda de gravidez for devida a outro motivo, será notada uma quantidade anormal de secreção. Um veterinário pode usar o ultrassom para detectar uma gravidez viável ou procurar restos no útero do cão após o malparto ou o término da gravidez. Isso ocorre porque o útero do cão geralmente não consegue expulsar efetivamente todo o material da gravidez (isto é, tecido placentário), levando a infecção ou sangramento interno.


Tratamento e Cuidados

Para cadelas que sofreram um aborto devido a uma bactéria ou um parasita, um veterinário diagnosticará a condição e oferecerá uma variedade de opções para tratamento médico. Além disso, o cão deve ser cuidadosamente monitorado quanto a sinais de uma condição médica mais grave.


Coexistência e Gestão

Após um aborto, pode haver muito desconforto e / ou sangramento vaginal ou corrimento anormal. Existem muitos casos em que surge um problema bacteriano a longo prazo. Os donos de animais devem observar cuidadosamente o comportamento de seus cães para garantir que problemas sérios não se desenvolvam como resultado.

Você deseja controlar a vida reprodutiva do seu cão e impedir o nascimento de filhotes indesejados, mas está preocupado porque:

  • Ele escapou enquanto ainda Eu estava no cio e existe o risco de eles terem montado
  • Ele tamanho masculino era grande demais para ela
  • A cadela é muito jovem ou muito velha e a gravidez pode ser arriscada

Você deve saber que seu veterinário métodos modernos e eficazes interromper uma possível gravidez.

O seu veterinário informará o horário mais apropriado. Em geral, o mais prático é tratar o seu cão depois de terminar o calor, mas sem deixar passar muitos dias. Nesse período, a maior eficácia é obtida com efeitos colaterais mínimos. Seu veterinário também pode realizar, se necessário, um tratamento posterior com boa eficácia e segurança. Ele informará o prazo para a ação. Se o cão estiver em estado avançado de gravidez, o aborto pode causar certas manifestações clínicas. Eles não são sérios, mas um pouco mais irritantes.

Nos dois casos, você deve retornar à clínica quando o veterinário solicitar que você complete o tratamento.

Em muitos casos, nenhum. Embora isso possa acontecer.

  • O cão freqüentemente lambe sua área genital e gradualmente ingere os tecidos removidos.
  • Vamos ver um corrimento vaginal, mais abundante e consistente.
  • Isso pode estar deprimido ou sem apetite por alguns dias.
  • Seja animado ou ofegue e chore.

Sim Anti-hormônios têm a vantagem de não alterar a capacidade reprodutiva. Eles não aumentam o risco de infecções uterinas no cão e não modificam sua fertilidade. O cão pode retornar ao calor entre 1 e 3 meses após o tratamento, ou seja, antes do normal.

Se o aborto for realizado enquanto o cão ainda estiver no cio, novas quantidades devem ser evitadas durante ou após o tratamento porque a cadela pode engravidar novamente. É por isso que é mais seguro esperar o término do período fértil.

O delicado equilíbrio de uma gravidez

Ele barriga A mãe da mãe funciona como um universo delicado, mas completo, para embriões que se desenvolvem dentro dela. Os fetos não são auto-suficientes e se alimentam dos nutrientes presentes no corpo do cão.

O aborto espontâneo é mais visível e doloroso para um cão que sofre de sua quinta semana de gravidez

Esse complexo universo que é a barriga de uma cadela grávida é mantido graças a um número infinito de saldos e reações químicas que permitem que os fetos tenham a comida e as condições necessárias para o seu desenvolvimento.

Durante as primeiras duas semanas de gestação, os embriões ainda não atingiram as paredes do útero do cão, às quais serão ancorados para finalizar seu crescimento. Os embriões flutuantes dependem inteiramente do líquido materno e de seu complexo equilíbrio de reações químicas e biológicas. Qualquer alteração que faça deste universo um lugar desconfortável pode fazer com que os embriões não sobrevivam.

O momento mais delicado

Durante a segunda metade da gravidez, o crescimento de embriões dentro do útero da mãe acelera. No dia 30, os órgãos fundamentais começam a crescer. Até seus corações começam a bater. É também o momento delicado da gravidez, quando existe mais irrigação que o cão sofre um aborto espontâneo.

Se a perda ocorrer antes da quinta semana de gestação, é possível que o corpo do cão reabsorve para os embriões, de modo que a única coisa que resta deles são nódulos visíveis na barriga do cão.

A morte dos embriões nesses estágios iniciais da gestação do cão geralmente passa despercebida e o animal não precisa sofrer danos. É até possível que o aborto ocorra antes que o veterinário confirme a gravidez. O que explica que essas perdas iniciais geralmente estão relacionadas como causa de infertilidade do cão, e não como um aborto para usar

Mesmo com perdas, a gravidez do cão pode continuar. A morte de um ou mais fetos nem sempre significa que a gravidez terminou. O desenvolvimento embrionário pode continuar e terminar o nascimento de alguns filhotes saudáveis ​​ao final das nove semanas de gestação.

Abortos após cinco semanas

O aborto é mais visível e doloroso para um cão que sofre de sua quinta semana de gravidez. A indicação mais óbvia de que algo está errado é a aparência de um inesperado sangrando em uma quantidade abundante. O líquido expelido pode ter tons de marrom esverdeado característicos do pigmento materno da placenta. Este sangramento pode incluir fetos expulsos pelo corpo do cão.

Além do sangue, a súbita contração O estômago do cão revela um problema. Esse estreitamento causa desconforto e dor. Juntamente com os sinais externos, o cachorro que perde seus filhotes neste último estágio da gestação doente. O animal pode parecer cansado e deprimido, sofrem perda de apetite, desidratação e até alguma febre. Vômitos e diarréia são outros sintomas de uma cadela que foi abortada.

Razões para o aborto

A causa mais comum de aborto no último estágio da gravidez é uma desequilíbrio hormonal dentro da barriga do cachorro. Os embriões dependem inteiramente desse meio e as incompatibilidades acabam com a morte dos fetos.

A presença da bactéria conhecida como Canis brucilla É outra razão que explica abortos inesperados em cadelas, especialmente em abrigos de animais, pois é muito contagiosa. O parasita Neospora caninum, presente na água e em alimentos contaminados e alguns fungos, também pode causar abortos em nosso animal de estimação.

Monitore a presença de parasitas e bactérias em sua cadela grávida. Os exames de sangue ajudam a fazer uma detecção rápida.

Sangramentos anormais e intensos podem alertar que o cão sofre um aborto.

Um cão que sofre de aborto devido a uma infecção por parasitas ou bactérias deve ser tratado.

Lembre-se de que o aborto pode causar desconforto e dor no cão, que ficará doente e deprimido.

O que fazer se suspeitarmos que o nosso cão se comporta mal durante a gravidez

A primeira coisa a fazer é enviar nossa cadela revisões veterinárias para o profissional controlar a gravidez. Apesar das precauções, um aborto natural que, como nas pessoas, pode ser causada por várias causas: morte de filhotes, bactérias, anormalidades, problemas hormonais, acidentes, parasitas etc.

Outras vezes, se houver riscos devido à saúde precária do animal ou na sua idade, o veterinário pode aconselhar interromper a gravidez. O ideal é fazê-lo antes do mês e meio de gestação. Nesse caso, após examinar o cão por ultrassom e análise, você saberá o estado em que ele está.

O método usual é administrar ao cão, de maneira muito controlada, duas injeções que geralmente contêm doses diferentes de antiprolactinas, corticosteróides ou antiprogestinas. O processo geralmente não tem efeitos colaterais e o animal pode ir para casa.

O sintoma que revela que um cão sofreu um aborto é o habitual sangramento vaginal.

Pin
Send
Share
Send
Send